Cidades de Nampula e Nacala-Porto são as que menos observam o recolher obrigatório na província

0
160

Nampula (IKWELI) – Na sua última comunicação a nação no âmbito da prevenção, mitigação e contenção da covid-19, o Presidente da República, Filipe Nyusi, alargou os territórios para a observância da medida de recolher obrigatório entre as 22h as 4h, mas na província de Nampula, os moradores das duas principais cidades (Nampula e Nacala-Porto) não observam esta medida legal.

No início da introdução desta medida no computo da situação de calamidade pública, segundo o porta-voz do comando provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM), em Nampula, Zacarias Nacute, entre 200 e 300 pessoas eram sancionadas por violarem esta medida, mas actualmente o número ronda entre 500 e 600 pessoas que são encaminhadas nas subunidades policiais por circularem no horário desaconselhado.

“Infelizmente, temos registado um número maior de indivíduos que são encaminhados às nossas subunidades por conta da medida do recolher obrigatório. Mas a polícia está a fazer tudo quanto possível, não só para encaminhar a estes cidadãos à polícia, como também sensibilizá-los a observarem estas medidas de mitigação e prevenção da pandemia da covid-19”, disse Zacarias Nacute.

Outrossim, o porta-voz refere que no âmbito de monitoria com vista a fazer cumprir o decreto, durante a semana de 14 a 20 do mês de Maio em curso, 593 (quinhentos e noventa e três) cidadãos foram encaminhados às diferentes subunidades policiais ainda no período do recolher obrigatório. Ademais, “quanto ao balanço que a polícia faz referente ao cumprimento do decreto presidencial, os números de contagem da covid-19 a nível da província falam por si. Temos uma redução considerável, comparativamente aos períodos anteriores. No entanto, a questão do recolher obrigatório ainda tem suscitado algum trabalho há mais, uma vez que se verifica o maior descomedimento dessa medida”.

No controle sobre a pandemia, de acordo com o porta-voz, 34 (trinta e quatro) automobilistas de transporte público de passageiros foram autuados pelas autoridades policiais e multados pela não observância das medidas de mitigação e prevenção da pandemia.

Nacute fez estes pronunciamentos no habitual briefing semanal com a imprensa que se realiza nas segundas-feiras, momento em que deu a conhecer que no dia 18 de Maio corrente, dois indivíduos foram interpelados e neutralizados indiciados de roubo de medicamentos do Sistema Nacional de Saúde, no hospital distrital de Moma, nesta província.

Segundo Nacute, os dois cidadãos foram interpelados na área da 2ª Esquadra da P.R.M, na cidade de Nampula, quando transportavam, numa viatura, 14 (catorze) caixas de fármacos ainda não especificados que, provavelmente, seriam comercializados nos mercados informais da província.

“A polícia, em patrulha, interpelou uma viatura que transportava uma certa mercadoria ao longo da Avenida das F.P.L.M, na cidade de Nampula, onde quando os agentes aproximaram-se para saber do que se tratava aperceberam-se que eram medicamentos do Sistema Nacional de Saúde. Estes indivíduos, de forma fraudulenta, conseguiram uma guia de transporte, mas porque as circunstâncias levantaram uma suspeita por parte dos membros da polícia, os indivíduos foram encaminhados a 2ª Esquadra da P.R.M. De seguida, fez-se o contacto com a direcção distrital de saúde em Moma onde não foi confirmado o transporte deste medicamento, facto que fez com que as autoridades instaurassem um processo-crime que já decorre os seus trâmites legais para responsabilizar os cidadãos por furto de medicamentos do Sistema Nacional de Saúde”, concluiu Nacute. (Esmeraldo Boquisse)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here