No retorno do Moçambola 2021: Ferroviário de Nampula vai apresentar uma equipa transfigurada

0
267

Nampula (IKWELI) – Artur Macassar (Turito), adjunto técnico do Ferroviário de Nampula, garante que o retorno do campeonato nacional em Futebol sénior masculino (Moçambola) será de muitas glórias para a sua colectividade, de forma a inverter os resultados desfavoráveis registados durante as primeiras quatro jornadas do certame.

Depois de sofrer uma interrupção a 7 de Fevereiro do ano em curso, com vista ao abrandamento da pandemia da covid-19 em Moçambique, o campeonato nacional de futebol regressa no próximo dia 8 de Maio, portanto próximo sábado, para o cumprimento da 5ª jornada da prova.

No entanto, o Ferroviário de Nampula, promete apresentar-se de forma coesa e agressiva para alcançar os seus desejos que passam pela conquista de mais pontos e abandonar a situação não abonatória com que se encontra na tabela geral de classificação do Moçambola 2021.

Recorde-se, nas primeiras quatro rondas do certame, o Ferroviário de Nampula conseguiu apenas três pontos, fruto de uma vitória, tornando-se no pior arranque nesta última década e, conta disso, encontra – se na zona de descida de divisão juntamente com o Textáfrica de Chimoio e o estreante Matchedje de Mocuba.

“Essa segunda fase vai ser de tudo ou nada”, começou por afirmar Artur Macassar, adjunto técnico dos locomotivas da capital do norte. “Na nossa preparação focamos muitos aspectos que falharam nas primeiras jornadas e um deles, que representavam calcanhar de Aquiles, é a finalização, isso falhou-nos bastante”, disse, reconhecendo que “tivemos muitas oportunidades de concretização, muitas vezes chegamos na baliza contrárias, mas a não conseguirmos finalizar. Agora estamos a afinar, o nosso dia-a-dia, o foco nos nossos treinos tem sido mesmo na parte de finalização, sem descorar a parte defensiva porque é preciso mesmo que a gente esteja bem e fazer golos, então vamos conciliar essas duas coisas, mas a dor mesmo é lá afrente, mas isso já está, estamos a ver jogadores muito concentrados na finalização porque eles já sabem que só ganha-se o jogo marcando golos”.

Segundo o mister Turito, o Ferroviário de Nampula mostrou-se fiel aos seus jogadores pelo que, apesar do mau início, não operou sequer uma mexida na janela de transferências e novas contratações. “Neste momento não vamos falar de contratação, vamos esperar, vamos contar com esses que temos e, esses que temos têm potencial”, disse a fonte, para quem “é só acreditar que vão marcar porque são jovens que têm muito por dar para este futebol aqui em Moçambique, então, é só se concentrarem para marcar. Para marcar não precisa, se calhar, trazer algo de fora para vir fazer a diferença, por isso acredito que esses rapazes têm muito potencial, então, temos que acreditar neles, dar força, e fazer entender que eles podem fazer muito mais do que eles fazem. Aliás, é o nosso foco melhorar a nossa classificação, então é preciso marcar golos, não tem como, não tem como”, reafirmou.

O mesmo sentimento foi manifestado por Payo, capitão da equipa, para quem “o objectivo sempre foi o mesmo, primeiro para recuperar os pontos que perdemos e o grupo está focado sempre nesse propósito de fazer todos os dias melhor para que consigamos uma melhor pontuação. Estamos trabalhando no sentido de corrigirmos aquilo que nós tivemos na fase antes da interrupção e o que estava a faltar-nos era a parte de finalização, mas neste espaço de interrupção focamos muito nesse aspecto, não descurando dos outros. Nós vamos continuar a trabalhar no sentido de darmos alegria aos nossos adeptos porque eles merecem, por isso contem connosco, estamos juntos para darmos o nosso melhor”, precisou o nosso interlocutor.

Com o Ferroviário da Beira, vai ser um jogo de tudo ou nada

No retorno da maior prova do calendário futebolístico de Moçambique, o Ferroviário de Nampula recebe, no estádio 25 de Junho, o seu homónimo da Beira para quem guarda péssimas, mas também boas recordações. Para este confronto, Turito Macassar disse que a vitória só interessa ao seu grupo de trabalho.

“Nós já esperávamos e sempre preparamo-nos para o recomeço e sempre olhávamos para o Ferroviário da Beira”, refere Macassar acrescentando que, “temos que falar do Ferroviário da Beira porque é o nosso primeiro adversário neste momento e o Ferroviário da Beira não é pêra doce, é uma equipa bem estruturada, bem treinada com jogadores que já vem neste campeonato há bastante tempo, então não é pêra doce por isso nos nossos treinos focamo-nos, essencialmente, para o Ferroviário da Beira”.

“Vai ser um jogo de tudo ou nada onde temos que entrar, primeiro, para procurar ganhar, e para isso é preciso maior concentração de modo que aquele que chegar na baliza deve finalizar com êxito. Todos os aspectos estão sendo trabalhados aqui e sempre olhávamos o Ferroviário da Beira porque não haveria outra equipa senão o Ferroviário da Beira, primeiro, depois daí vamos pensar no adversário a seguir, de maneiras que vai ser um jogo agradável, vai dar para assistir, onde vamos entrar abertamente para o ataque, isso não posso esconder, mas com cautelas defensiva”, rematou o adjunto de Chaquir Bemat.

Actualmente, o Moçambola é liderado pela equipa da Associação Black Bulls com 10 pontos, seguida pelo Ferroviário da Beira com 9 pontos. (Constantino Henriques)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here