PRM renova cometimento na sensibilização dos cidadãos para o cumprimento das medidas de prevenção da covid-19 em Nampula

0
114
A policia usou blindados e carros de assalto para amedrontar aos eleitores

Nampula (IKWELI) – A Polícia da República de Moçambique (P.R.M), através do Comando provincial de Nampula, no norte do país, assegura que vai fazer cumprir as medidas de prevenção da pandemia da covid-19 nos locais de culto, casinos, entre outros estabelecimentos autorizados pelo Chefe do Estado, na última comunicação à nação no âmbito da situação de calamidade pública.

“As actividades desta equipe multissectorial irão continuar. O facto de serem autorizados a reabertura destes pontos não significa que as medidas de prevenção da covid-19 estão isentas nestes locais. Ainda que abertos ao público, haverá um trabalho a ser feito por estas instituições que fazem a monitoria desta pandemia para garantir que todas as medidas estabelecidas no âmbito da pandemia sejam observadas nestes pontos”, disse Zacarias Nacute, porta-voz do comando provincial da P.R.M quando questionado sobre a prontidão da corporação nos próximos 30 dias previstos pelo governo moçambicano.

Em relação ao esgotado período da situação de calamidade pública que vigorou por 21 dias, a medida do recolher obrigatório, segundo o porta-voz da corporação, não foi observada como o esperado na mais populosa província do país.

Para Zacarias Nacute, o cumprimento do decreto presidencial sobre o recolher obrigatório em Nampula não foi dos melhores dai que, apenas na semana finda, “foram recolhidos 150 cidadãos a nível da cidade de Nampula por não observar as medidas do recolher obrigatório das 22 horas às 04 horas. Estes indivíduos ficaram retidos nos nossos estabelecimentos até as 04 horas, e antes da sua retirada foram sensibilizados sobre a necessidade de observar estas medidas”.

“Infelizmente, nós esperávamos que nesta última semana o número de interpelados pudesse reduzir a zero, demonstrando assim uma compreensão desta medida que foi estabelecida para todas as capitais provinciais e que agora foi estendida para as outras vilas municipais com estatuto de cidade”, anotou a fonte policial.

Fazendo o balanço do nível de cumprimento, o porta-voz do comando provincial da Polícia da república de Moçambique referiu que “houve renitência por parte de alguns cidadãos interpelados pela semana, mas esperamos ainda que nesta segunda fase do recolher obrigatório, para o caso particular das cidades de Nampula e Nacala-Porto observam de forma escrupulosa a medida, porque só assim poderemos garantir a redução do índice de contaminação”. (Esmeraldo Boquisse)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here