“Mercado dos macondes” pega fogo em Nampula e faz um óbito

0
141

Nampula (IKWELI) – Um incêndio de grandes proporções matou um adolescente de 17 anos e reduziu a cinzas um armazém de construção precária no mercado dos Macondes, na unidade comunal Marien Nguabi, no bairro de Namutequeliua, na cidade de Nampula.

O incidente, segundo apuramos, ocorreu por volta das 0horas, e curto-circuito é umas das principais causas apontadas como que estiveram na origem do incêndio. Além da perda dos produtos armazenados, em quantidades não especificadas, um adolescente de aproximadamente 17 anos, por sinal guarda do armazém de produtos alimentares, encontrou a morte no local.

António Julião, um dos vendedores que falou ao Ikweli, diz desconhecer a principal causa do incidente, mas suspeita que seja curto-circuito e/ou fogo posto, uma vez que naquela região, no período nocturno, tem se transformado num autêntico palco de consumo de estupefacientes, principalmente canábis sativa, vulgo soruma.

“Fomos colhidos de surpresa com este incêndio. Naquele armazém quase que não se aproveitou nada, tudo pegou fogo”, lamentou o nosso entrevistado, para depois recordar que este não é o primeiro incêndio a ocorrer naquele mercado em menos de seis meses.

Uma equipa do Conselho Autárquico de Nampula, liderada pelo vereador do pelouro de Promoção Económica, Mercados e Feiras, Osvaldo Ossufo Momade, dirigiu-se ao local para aferir o nível das desgraças causadas pelo incêndio e definir possíveis apoios.

De acordo com Osvaldo, brevemente, assim que terminar o levantamento das necessidades, a edilidade poderá apoiar na reconstrução do mercado. O mercado dos macondes localiza-se numa no centro de uma estrada, e mesmo assim o vereador da promoção económica diz que a edilidade não tem nenhum programa da transferência do mesmo para um local seguro.

“Nós ainda não temos um plano alternativo para a transferência do mercado, por enquanto vai manter aqui. Achamos ser de menos retirar este mercado, neste momento, uma vez que não cria nenhuma barreira para a via de acesso, tanto para os automobilistas assim como peões”, disse.

O nosso entrevistado referiu que presentemente a prioridade é o diálogo com os vendedores no sentido de melhorarem as ligações eléctrica, por considerar que as existentes são precárias e nalguns casos clandestinas, facto que concorre para incêndios. (Sitoi Lutxeque)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here