Sexta-feira Santa: Cristãos encaram o encerramento de igrejas como um teste divino

0
208

Nampula (IKWELI) – Hoje, sexta-feira (2 de Abril), os cristãos em todo o mundo assinalam o dia morte de Jesus Cristo, vulgarmente conhecido como “sexta-feira santa”, e na cidade de Nampula, no norte de Moçambique, crentes encaram o encerramento dos locais de culto como um teste divino.

Devido a pandemia da covid-19, pel segundo ano consecutivo, as celebrações religiosas foram canceladas em cumprimento e observância das medidas de prevenção da doença.

As famílias rezam em suas casas, orando para que Deus, sobretudo, livre a terra das doenças que fustigam as sociedades, destacadamente a covid-19, tal como disse a crente Inocência Pascoalea.

“O sacrifício que estou a fazer não tem nada a ver com um propósito, é algo que para alguns parece ser impossível, mas basta a pessoa determinar pode conseguir fazer a tal coisa”, disse esta entrevistada, prosseguindo que “nós somos igreja, mas o templo sagrado, principalmente, nessas épocas nos dá falta, porque comungar a fé em comunidade é algo excepcional. Mas uma das vantagens desta época é que pude perceber que as famílias aprenderam a orar, mas juntos”.

Por outro lado, Inocência, que também, é catequista, pede para que “a fé e o sacrifício continuem na mesma intensidade. Porque é notório que muitos cristãos agradam a Deus no período quaresmal, e em outros períodos se esquecem”, e a sua recomendação é a meditação do livro de Malaquias 3, 6-7.

Na paroquia São João Baptista, encontramos vários jovens que se dedicavam a obras de caridade para manter o templo em condições.

E segundo disse uma das jovens, “é um momento muito difícil para a igreja, e para mim também, pois é a primeira vez que vejo igrejas sendo encerradas por muito tempo, mas este momento veio de forma indirecta, também, para testar a fé dos cristãos, do mesmo jeito que os nossos antepassados foram testados, mas a igreja sobreviveu aos vários momentos difíceis. Entretanto, mesmo com as portas fechadas a igreja continua, nós somos a igreja, nós continuaremos a levar a palavra de Jesus ao mundo”.

Florência de Alima, outra crente que falou ao Ikweli, e disse que “este ano passarei de uma forma diferente, como é já sabido que este dia os cristãos católicos reúnem-se para celebrar a paixão de Cristo que começa na quinta-feira santa. Por causa da pandemia sou obrigada a passar em casa e ligada a rádio, acompanhando toda a celebração da sexta-feira santa”.

Para o Coordenador da Comissão de Liturgia na paroquia São Francisco Xavier, Júlio André, este é um momento de reflexão. “A sexta-feira Santa, para nós os católicos, lembramos, com tristeza, a morte do nosso senhor Jesus Cristo. Como em todos os anos é um dia muito importante, porque é um dia que nos une e fortalece a nossa relação com Deus, somos chamados a reflectir a morte e ressurreição de Cristo e olhar que todos nós teremos o mesmo fim de morte, só não sabemos se vamos ressuscitar, por isso devemos estar ligados a Deus para garantir a nossa ressurreição”.

Júlio André disse, igualmente, que o encerramento das igrejas não deve abalar a fé do cristão, mas devem orar para que as igrejas reabram para um encontro com os irmãos, “um verdadeiro fiel não se pode deixar abalar pelas coisas do mundo, porque vieram justamente para nos provar a nossa fé”.

“Como fiel, naturalmente, olhamos com preocupação o enceramento das igrejas, porque fomos ensinados que existe o templo de Deus, mas a que lembrar, que um bom cristão deve ser um bom cidadão e não nos resta outra alternativa se não cumprir as regras de prevenção do coronavírus”, concluiu Júlio André. (Elisabeth José)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here