Nacala-Porto continua banhada de drogas: PRM apreende mais de 350 quilogramas

0
289

Nampula (IKWELI) – A Polícia da República de Moçambique (PRM) apreendeu, na última quarta-feira (24), 356 quilogramas de drogas diversas na praia de Naherenque, na autarquia de Nacala-Porto, no norte do país.

Em menos de três meses, segundo a corporação, esta é a quinta apreensão tornada pública, o que faz de Nampula ser considerado como sendo corredor apetecível para o tráfico de drogas. Aliás, esta última neutralização aconteceu um dia depois de as autoridades da lei e ordem da província mais populosa de Moçambique terem anunciado outra apreensão no aeroporto internacional de Nampula.

A apreensão dos 356 quilogramas de droga, em conformidade com Zacarias Nacute, porta-voz da PRM em Nampula, foi durante o processo de descarregamento de um barco para uma viatura, na famosa praia de Naherenque, ou simplesmente no Fernão Veloso, na zona económica especial.

Nacute não avança, com exactidão, o tipo de droga, mas não descarta a possibilidade de se tratar de Crack, metanfetamina, bem como a heroína, quando tomadas em consideração as suas caraterísticas físicas.

“Este é um resultado operativo realizado entre a PRM e o SERNIC [Serviço Nacional de Investigação Criminal] que culminou com a apreensão de 356 quilogramas de um produto que se supõe que seja algum tipo de droga. No momento em que o produto foi apreendido a polícia estava a fazer um trabalho de investigação atinente a qualquer tipo de perturbação da ordem e tranquilidade pública quando se deparou com esta situação e os indivíduos, após aperceberem–se da presença da polícia, puseram-se em fuga tendo abandonado este produto e duas viaturas no local e alguns bens pertencentes a esses indivíduos”, referiu Zacarias Nacute.

“O produto foi encaminhado ao comando distrital de Nacala-Porto, onde se fez a apreensão, e a posterior encaminhado aqui no comando provincial, onde vão seguir todos os processos subsequentes para aferir que tipo de droga se trata e outros procedimentos atinentes a esta situação”, disse a fonte.

Até ao momento desconhece-se, também, a proveniência da referida droga, e os respectivos traficantes puseram-se em fuga após constatar a presença dos agentes policiais. Mesmo assim, Nacute assegurou que os trabalhos de perícia serão levados a cabo com vista a se aferir o provável paradeiro dos donos, por forma a serem neutralizados, uma vez terem abandonado o local da fuga alguns elementos que poderão ajudar na investigação.

Aliás, pela categoria da droga, não descarta a hipótese de que o destino da mesma seja a vizinha África do Sul.

“Esses indivíduos encontravam-se a baldear esse produto de um barco para uma viatura que se encontrava na praia de Naherenque, em Nacala-porto, e os agentes que se encontravam de serviço acharam a situação estranha e quando se aproximaram dos indivíduos, eles entraram nos barcos que estavam a fazer o baldeamento e escapuliram-se pelo mar, mas importa referir que, neste momento, temos equipa que está a trabalhar junto da nossa costa em Nacala-Porto para ver se podem localizar esses indivíduos e posteriormente poderem ser envolvidos nesse processo que já iniciou”, precisou a fonte.

“Ainda está a se fazer um trabalho de investigação, mas nesta última apreensão tem um dado novo que a polícia adquiriu, pelo menos percebemos que o produto veio da orla marítima, e a partir daí a polícia irá fazer um trabalho de investigação junto do SERNIC para aferir a provável proveniência deste produto e daí continuarmos com investigação para estancarmos duma vez por toda este este fenómeno na nossa província”, reiterou Nacute, para quem “esses dados que a polícia está a trazer  é para, exactamente, contrariar a ideia de que Nampula é o corredor de drogas, e a polícia irá continuar com suas linhas operativas bem posicionadas no terreno para que sempre que se tiver uma tentativa de fazer o tráfico deste produto sejam apreendidos e encaminhados a barra da justiça”. (Constantino Henriques)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here