Morreu Dado Valente, o treinador que humilhou os Mambinhas em Nampula

0
56

Nampula (IKWELI) – Foram a enterrar no último sábado (13) no cemitério novo, localizado na zona da Faina, cidade de Nampula, os restos mortais de Eduardo António Valente, ou simplesmente Dado Valente, que perdeu a vida na quinta-feira (11), vítima de doença.

Dado Valente, para além de ser um quadro de educação, dedicou a sua vida no processo de massificação do desporto nacional, em particular o futebol, concretamente nas províncias de Cabo Delgado, sua terra natal, e Nampula, durante cerca de 20 anos, tendo treinado algumas equipas da capital nortenha como ECMEP, bem como as selecções provinciais de Nampula para os jogos escolares.

Até a data da sua morte, o mestre Dado era director do Gabinete Técnico na Associação Provincial de Futebol de Nampula, cargo que lhe foi confiado nos últimos meses da sua vida. Aliás, como ficamos recordados, foi sob comando técnico de Dado Valente que Nampula fez história ao derrotar, de maneira humilhante, a selecção nacional de sob-20, os Mambinhas por expressivos 3 a 1, partida na qual saíram dois atletas de Nampula que integram o combinado nacional no Campeonato Africano das Nações, CAN da Mauritânia.

O sonho de Dado era de, através da oportunidade que teve de chefiar o gabinete técnico da Associação Provincial de Futebol de Nampula, contribuir, mais uma vez, na inversão do cenário do futebol desta parcela moçambicana.

Estes e outros feitos, fizeram com que os desportistas, em Nampula, rendessem homenagem no seu último adeus, através da sua presença massiva, mesmo em tempo de pandemia. “Estamos mesmo todos sentidos”, disse João Luís, desportista também companheiro na educação, para quem “a família do desporto em Nampula está de luto de verdade. O mister Dado já o conheço quando eu era estudante, ele treinou a selecção de Nampula, treinou também o ECMEP de Nampula, eu ia assistir os jogos dele no antigo estádio 25 de Setembro e quando ingressei na educação, estivemos, num passado recente, nos jogos escolares de Manica, ele levou a delegação de Nampula no futebol feminino, arrumamos a selecção juntos, treinamos as meninas e tivemos vitórias em Manica, na ultima edição dos jogos escolares, por isso não havia motivo de alguém ficar em casa no lugar de prestar esta homenagem. É uma pessoa que deixa um legado muito grande na família do desporto em Nampula”.

“É muito triste, e ninguém está a acreditar, mas aconteceu, espero que ele continue a olhar por nós por onde ele andar, descanse em paz, porque cumpriu com a sua missão. Ele formou, trabalhou e Nampula perdeu um grande homem e vamos sentir muita falta dele, os atletas, os colegas”, disse Juliana Júlio, uma desportista, acrescentando que “vamos continuar a trabalhar, vamos continuar com o legado dele, vamos tentar fazer o nosso máximo para alcançar aquelas que eram suas metas e muito mais”.

Refira-se que, viúvo, Dado Valente perdeu a vida aos 58 anos de idade e deixa uma filha. (Constantino Henriques)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here