Vendedores informais voltam a ocupar os passeios de Nampula

0
73

Nampula (IKWELI) – Na cidade de Nampula, no norte do país, depois de uma tentativa de desmantelamento dos vendedores informais que praticavam as suas actividades nas ruas e passeios da urbe, a prática voltou a ganhar dimensão nos últimos dias.

Segundo se pode observar nas ruas, esta situação tem propiciado a ocorrência de acidentes de viação na urbe, perigando assim a vida dos transeuntes.

Um dos locais que estava, quase, desocupado é o passeio da avenida do Trabalho, concretamente na zona da Padaria Nampula, onde nas últimas duas semanas os comerciantes voltaram com agressividade jamais vista, perante olhar impávido da edilidade.

O regresso daqueles comerciantes, divide opiniões na urbe. Há cidadãos que defendem o seu retorno, mas a maioria condena esta atitude, comentando que concorre para a imundice na cidade.

“A retoma destes vendedores nas ruas é uma valia, assim torna-se fácil fazer compras,porque naquela altura em que eram proibidos de venderem aqui era difícil ir aos mercados onde estavam por causa da distancia. A maior preocupação que tenho é de eles ocuparem todos passeios e não deixarem espaço para se passar, o que eu peço é que o município venha demarcar um espaço onde eles não devem ocupar”,disse a senhora Rufina António.

Enquanto senhor Davide Pedro refere que “isso é falta de urbanismo. As pessoas devem entender que isto é uma cidade e tem um código de postura. Vender em todas as ruas retira a beleza e a estética da cidade”.

Para além de acidentes, há quem teme a existencia de malfeitores que possam se aproveitar da situação para fazerem roubos uma vez que a agitação é grande.“Esta situação só veio para dar lugar aos ladrões para roubarem as nossas bolsas e celulares,porque com esta agitação é normal alguém entrar na sua pasta sem se aperceberes, isso ja havia melhorado com naquela altura em que não permitiam esta actividade de venda aqui”,apontou a senhora Manuela.

Esta desordem alegra os próprios comerciantes informais, os quais entendem que a não retira deve ser ordem do autarca Paulo Vahanle.

“O presidente Vahanle está de parabens por nos permitir retornar a este espaço,porque nos mercados não havia movimento e aqui como é no centro,e quase a maioria circula aqui, é facil vender, por isso agradecemos ao nosso presidente por pensar em nós”, disse contou Assane Momade,para depois acrescentar que “o nosso presidente estave sendo agitado para nos tirar, eu acredito que não era da vontafe dele, por isso se ele não seguir opiniões de quem quer distruir, pode contar com a vitória nas póximas eleições”.(Alfredo Célia)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here